#ÉminhaOpinião: Relacionamento Pai&Filha


Não é do meu costume expor a minha opinião com tanta força no blog. Eu normalmente “suavizo” a coisa toda, pensando nos leitores e no baque que eles vão receber ao ler minha opinião nua e crua (#pornopinion). Até porque, uma vez que o post caiu na internet, não sái nunca mais, pode esquecer. É tipo mancha de vinho em camiseta de algodão branco. Ou shoyo, quem sabe. Fica marcado ali, e mesmo que você passe Vanish com água morna, a cicatriz vai continuar alí. Mas, a pedidos de leitoras, e especialmente uma que também é amiga mega querida, a Nat do Moderne Marie, resolvi que já era hora de expor alguns assuntos.

Antes de mais nada, se você acha que ser pai ou mãe é simplesmente ter o papel de “financiador” do futuro do seu filho, por favor, feche a página e abra um site de notícias, pois esse texto não vai ser muito útil à sua situação.

Em uma conversa com a Nat via WhatsApp, ela me mandou a seguinte frase “guria, sempre vejo sua opinião sobre os livros, os produtos, as maquiagens... Mas nunca sobre situações não palpáveis. Você pode ajudar muita gente contando sua história e o modo em que você conseguiu superar tudo”. Tudo, que a Nat se referia, era a situação que eu cresci, com o relacionamento dos pais em constante declínio, ausência paterna e amadurecimento precoce. Nesse post eu quero deixar bem claro, o foco não é meu pai. Jamais será ele. Mas sim, o que eu aprendi com a situação em si.

Hoje em dia, quando eu ouço a palavra “pai”, automaticamente ela não é redirecionada a imagem do meu próprio pai. Chocante, né? Isso porque faltou tato da parte dele, cuidado, carinho. Faltou amor, e sobrou caixa de Barbie que minha mãe comprava escondido. Mas a questão é: Como eu consegui lidar com a ausência presencial da pessoa que deveria ser a mais importante do mundo.

Meu pai costumava ser um homem bom, porém bem intolerante e dentro de casa, grosseiro. Do tipo de homem saído diretamente dos anos 50, com a ideia de que “mulher tem que ficar em casa”. Os amigos e status pra ele, sempre foram mais importantes que filhos e família, e isso ele sempre deixou bem claro. Detalhe que eu não sou filha única dele, apenas do casamento deles eu sou o único fruto.

Visualize bem e tente entender: Quando eu pedia um abraço, por exemplo, ele não media esforços ao ser rude. “Menina grudenta!” e coisas do gênero. Chegava até a falar pra minha mãe que eu era infantil demais ao pedir abraços do pai com 11 anos de idade. Como você se sentiria ao ter um abraço negado? Ou ser ignorada quando você mais precisava? Ou quem sabe, doente deitada numa cama, seu pai passasse por você sem nem chegar perto pra perguntar como você estava, por diversas vezes?  Ou até posso piorar: Passar um mês e meio sem trocar uma palavra com você morando dentro da mesma casa, por você ter dito que não concordava com a situação que ele estava causando?

Hoje em dia, meus pais são divorciados. (Inf)-Felizmente, eu já não tenho mais ideia de quem meu pai é, e pensar que é tudo por própria escolha dele é o que é estranho. Meu relacionamento entre pai&filha hoje já não existe mais.

Com tudo isso, você deve parar pra pensar no que faz bem a sua vida. Pare, de verdade, e enxergue o que há ao seu redor. Não adianta se prender, chorar, correr atrás loucamente nem nada do tipo. Você é autossuficiente, forte e corajosa e não importa o que digam. Lembre-se que você só aceita pra sua vida o que você acha que merece. Se você cresceu bem e sem pai, parabéns. Se você cresceu bem e com pai, parabéns também! Eu cresci com uma pãe: Uma mãe fazendo duplo papel, educando, ajudando, aconselhando, e ela é meu exemplo de vida, uma flor linda que precisa de cuidados, porque já passou por muita tempestade. 

Quem tomou o papel de pai na minha vida foi Deus, até porque, Ele é o meu Pai, e Pai de todos nós. Porque mesmo com todos esses problemas, o Senhor nunca me desamparou, nem eu e nem a minha família, por nem um segundinho sequer. Sempre cuidou de mim nos mínimos detalhes, abrindo caminho em meio à tempestades e lutando comigo todos os dias. Obrigada, meu verdadeiro papai! ♥

Agradeço à Deus pela vida dos meus irmãos (meus brother hahahah), Braulio e Naum, que também tomaram para eles funções que deveriam ter sido exercidas pelo meu próprio pai. Eles quem pegavam minha lição pra me ensinar, me aconselhavam, cuidavam, me faziam dormir, me davam broncas, dividiam tudo comigo e tudo mais, e fazem isso até hoje. Não posso esquecer jamais do meu avô, que nunca se esquece de dizer que me ama e o quanto eu sou especial pra ele, e do primeiro namorado da minha mãe que até hoje é alguém presente tanto na vida dela quanto na minha e me chama e me trata como filha (rs, Monalisa!), e claaaaaaaaaaaaro, meu príncipe Brunno, que cuida de mim, é meu melhor amigo, confidente, meu ponto de paz e futuro maridoooon! ♥ 
Hoje em dia, eu tenho um trabalho fixo além do blog, sou formada em Design de Interiores, pago minha faculdade de Engenharia de Produção, fotografo nas horas vagas, tenho todas as coisas das quais eu queria, cuido da minha "mamain" que nunca me abandonou, tenho uma família incrível e um futuro alegre e brilhante pela frente.

Se você tem um pai completamente presente, ou uma mãe mil e uma funções, te desafio agora à sair dessa tela e ir dar um abraço enorme nele(a) e dizer em alto e bom som um "Obrigada". Porque é disso o que eles precisam, de reconhecimento de tudo o que fizeram por nós, e ver o quanto crescemos e nos tornamos pessoas de caráter, criadas por eles.

Quando puder, agradeça também a pessoa que te abandonou. Afinal, isso te deu forças pra correr atrás do que você precisava!

Meu objetivo aqui hoje é mostrar um pouquinho do meu ponto de vista com relação à esse assunto. Tenha em mente que família é aquela cujo você confia plenamente, ama incondicionalmente e é leal até o fim. Família, apesar de seus problemas, é algo precioso e não deve ser trocado por nada.   


CONVERSATION

4 comments:

  1. Mayyyyy ...
    Estava com saudades de passar por aqui.
    E claro, como sempre, amei seu post.
    Concordo 100% com vc, e também sou de opinião forte e formada pra quase tudo e o quanto é importante ser "medido" para compartilharmos.
    Mas de vez em quando não tem problema sermos extremamente sinceras e sem rodeios rsrsrs

    Beijão
    Mari

    commarifernandes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Vivaaa a sua opinião nua, crua e sincera \o/ ameei ver que você conseguiu expressar o melhor que uma situação ruim te trouxe, adoro ver você batendo no peito e se orgulhando da mulher que se tornou, enquanto muitas pessoas se sufocam pela mágoa. Estou imensamente feliz e orgulhosa de ti, por se expressar sobre um assunto que nos magoa, por usar tudo que aconteceu e usar de degrau pra levar aqueles que te amam com vc até o topo!

    Quanto ao desafio, aceito!! Assim que a mom chegar do trabalho será concluído, mas de toda forma já vou enviar o texto pra ela!!


    Beijos minha linda e obrigada pelo carinho no texto!! ♥

    www.modernemarie.com.br

    ResponderExcluir
  3. Texto Incrivel, Amada! :') desse de fazer parar pra refletir e ter vontade de chorar.. por se identificar em partes..Não tive um pai que me criou, mas tive um PÃE tbbm (ri disso) e um Avô DAQUELES <3 A pessoa mais adorrável e Maravilhosas do mundo inteiro que foi um pai DUAS vezes pra mim.. por ser pai de minha mãe.. E é um motivo de Agradecer a Nosso Pai Celeste todos os dias, né? Tbm tenho um padrasto, que até que é legal.. me trata bem, sempre gostou d emim como filha, apesar de nunca me esconder a verdade.. Mesmo que nos ultimos tempo (coisa dessa fase de passar da adolecencia p adulta) eu venha sendo um tanto injusta, acho, com ele.. Por sei lá.. talvez não seja ele o problema, é só uma forma de descontar minhas frustrações nas pessoas ao meu redor e pôr a culpa em alguém :S PORQUE CHEGA UM TEMPO QUE PARECE QUE VOCE CANSA DE SE CULPAR POR TUDO.. Enfim.. Um escritor famoso uma vez escreveu assim "Todas as famílias felizes são iguais. As infelizes o são cada uma à sua maneira'' (Anna Kariênina, de Liev Tolstói) e num é que ele tem razão! U_u

    Beijos, Amada!
    Obrigada por compartilhar aqui com a gente sua história... É importante, porque de certa forma nos ajuda a sentir que somos compreendidas..
    Vem me visitar no SE ESSE MUNDO FOSSE MEU
    http://yasmimsramos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e o mais breve possível ele será respondido! ♥

Página Anterior Próxima Página Home
Mayara Dionisio Foto&Afeto
Back
to top